Tag Archives: Amor

Você (para mim)

18 Mar

Gosto de falar de sentimentos, nada mais justo que falar, então, de quem tanto me faz sentir…

Você, que apareceu na hora certa, não quando eu precisava, mas quando eu estava pronta. E que me conquista com seu sorriso e toda essa vontade de estar ao meu lado.

Que segura minha mão e, em um abraço, me leva ao melhor lugar do mundo. Me faz perder a noção do tempo, mas me deixa contando as horas até nosso próximo encontro.

1233968_377512395711494_1669218261_n

Torna o “fazer nada” tão mais interessante, e tempera cada momento com aquele chamego gostoso. Você, que me cobre de mimos e me proporciona a melhor companhia.

Dá beijos apaixonados, rouba meus pensamentos e ganha o meu olhar. Você, que compartilha gargalhadas deliciosas e declarações inesperadas.

Que me faz tentar coisas novas e gostar do diferente, mas, ainda assim, é tão parecido comigo. Caminha ao meu lado e respeita quem eu fui, entende quem sou e incentiva quem eu serei. Você, que me olha e realmente me vê.

amor

Está aqui há pouco e já conquistou tanto de mim. Você, que me acalma e me transborda, comprovando que o amor é exatamente como eu imaginava.

Você, que mudou minha vida.
Meu presente, meu destino, meu amor… meu você. ❤

 

Anúncios

Saudades

8 Out

Esse texto foi escrito há mais de um ano (como vocês perceberão nas próximas linhas), mas saudades são recorrentes e fazem dele verdadeiro em qualquer tempo.

Talvez tenha sido pelo clima do dia dos namorados, bem menos comercial que o de costume (por conta da Copa) ou porque eu acabei de devorar “A Culpa é das Estrelas” e estou precisando escrever umas melosidades, mas hoje senti saudades.

Senti falta de nossas conversas intermináveis, e de como você se mostrava ansioso para me ver. Do modo como me olhava, com admiração, e me fazia sentir verdadeiramente especial. De quando deixava eu invadir seu mundo em um abraço. E do carinho que fazia no meu pescoço com a sua barba. Aliás, de todos os carinhos, e de sua mão segurando a minha.

Lembrei do seu sorriso e, nossa! Como era lindo! Ele me tirava o ar, principalmente quando surgia logo após nossos olhares se encontrarem. Senti saudades de achar que você era perfeito para mim, apesar de que às vezes ainda acho. E de te contar sobre o meu dia totalmente tedioso, mas ainda assim, ganhador da sua atenção. De rir das coisas que saíram do nosso controle. E de saber que ao fim das risadas, dividiríamos o silêncio confortavelmente.

Senti saudades da pessoa que eu queria ser quando estava ao seu lado, e do quanto eu não conseguia esconder minha admiração por você.

Tudo isso se transformou em fim, e eu nem quero lembrar porquê, o fato é que fechei os olhos e te imaginei aqui. Você bem sabe que odeio dançar a dois, mas estávamos agarradinhos só balançando desajeitadamente ao som de qualquer batida. Quase pude te sentir e o aconchego dos seus braços também.

Entre a distância e a indiferença forçada, hoje – e não vou me restringir a “apenas hoje”, porque pode acontecer de novo – senti saudades de você e do futuro que desejei ao seu lado.